Home > Transporte Terrestre de Produtos Perigosos > Licenças / Produtos Controlados > Novo Decreto sobre transporte de produtos perigosos em São Paulo.

Novo Decreto sobre transporte de produtos perigosos em São Paulo.

Regulamentação do transporte de produtos perigosos Decreto nº 50.446 de 20 de fevereiro de 2009
O novo Decreto torna o transporte de produtos perigosos ainda mais seguro.

Consideram-se produtos perigosos os materiais, substâncias ou artefatos que possam acarretar riscos à saúde humana e animal, bem como prejuízos materiais e danos ao meio ambiente, conforme definido na Resolução nº420, de 12 de fevereiro de 2004, da Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT, e nas demais normas específicas que alterem e/ou atualizem a legislação pertinente ao transporte de produtos perigosos, conforme art.1º do Decreto nº 50.446/2009.

Portanto, o transporte de produtos perigosos está muito bem regulamentado no Brasil e as fiscalizações são bastante rígidas, visando prevenir e coibir eventuais ocorrências de acidentes por se tratar de produto de periculosidade ao ser humano e ao meio ambiente.

Sendo assim, o transporte de produtos perigosos nas vias públicas do Município de São Paulo somente poderá ser realizado por transportador devidamente inscrito no Cadastro dos Transportadores de Produtos Perigosos - CTPP e com veículos detentores da Licença Especial de Transporte de Produtos Perigosos - LETPP, expedida pelo DSV, conforme determina os artigos 5º e 19º - inc.III, do Decreto nº 50.446/2009, mediante a aprovação do Plano de Atendimento a Emergências (PAE) na Secretaria do Verde e do Meio Ambiente (SVMA), conforme Portaria n 54/SVMA de 26/03/2009.

Em 26 de março de 2009 a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente publicou uma portaria que é esclarecedora das dúvidas frequentes e regulamenta os artigos do Decreto nº 50.446/2009.

Dúvidas frequentes

1) Quem necessita do cadastro e da licença?
Todos os veículos que transportam produtos perigosos elencados na Resolução nº420 da Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT, necessitam de estar inscrito no Cadastro dos Transportadores de Produtos Perigosos - CTPP e portar a Licença Especial de Trânsito de Produtos Perigosos - LETPP, expedida pelo DSV, para transitar no município de São Paulo, conforme Decreto nº 50.446 de 20 de fevereiro de 2009.

2) Como faço para saber se o produto que transporto é produto perigoso?
Basta verificar se o produto é considerado um material, substância ou artefato que possa acarretar riscos à saúde humana e animal, bem como prejuízos materiais e danos ao meio ambiente, conforme definido na Resolução nº420, de 12 de fevereiro de 2004, da Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT, e nas demais normas específicas que alterem e/ou atualizem a legislação pertinente ao transporte de produtos perigosos.

3) Como faço para obter o Cadastro (CTPP) e a Licença Especial de Trânsito de Produtos Perigosos (LETPP) ?
Para obter o Cadastro (CTPP) e a Licença (LETPP), a transportadora primeiro deverá ter um Plano para Atendimento a Emergências (PAE) aprovado na Secretaria do Verde e do Meio Ambiente (SVMA). Após o deferimento/ aprovação do PAE pela SVMA, a transportadora entra com o pedido de Cadastro e Licença no protocolo do DSV, juntando os documentos descriminados no artigo 9º do Decreto 50.446/2009.

4) Qual o endereço da SVMA para encaminhar o requerimento/ solicitação de aprovação do PAE?
O endereço da SVMA é: Rua do Paraíso, nº387, 3º andar, tel. 11  3396 – 3330 e o site é http://portal.prefeitura.sp.gov.br/secretarias/meio_ambiente/produtosperigosos/0001. Sim, existem formulários atualizados (anexos e tabelas) de requerimento, publicados na nova Portaria n.54/SVMA de 26/03/2009 que dispõe sobre o Plano de Atendimento a Emergências e também há formulários e esclarecimentos no site da SVMA

5) Quais são os documentos necessários para protocolar no DSV, junto com a solicitação do Cadastro (CTPP) e da Licença Especial de Trânsito de Produtos Perigosos (LETPP) ? Os documentos devem ser autenticados?
Os documentos necessários são os determinados no artigo 9º do Decreto 50.446/2009, ou seja: “I - requerimento assinado por seu representante legal ou procurador; II - cópia do despacho de aprovação do PAE pela SVMA, devidamente publicado no Diário Oficial da Cidade; III - cópia do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo - CRLV, em validade; IV - cópia do Certificado de Capacitação para o Transporte de Produtos Perigosos a Granel (CIPP-INMETRO), se for o caso; V - guia de arrecadação comprovando o recolhimento do preço público devido.” Os documentos referentes ao veículo necessitam de autenticação.

6) Em quais situações pode ser negada a LETPP?
A LETPP pode ser negada nas seguintes situações, sem prejuízo das demais sanções cabíveis:
I - quando existirem débitos relativos aos veículos perante o Município de São Paulo;
II - quando for constatada irregularidade em quaisquer documentos apresentados.

7) Qual o prazo para regularização/ solicitação da LETPP?
Com base no decreto Decreto 50.446/2009 não existe prazo que libera o trânsito de veículo transportando Produtos Perigosos sem a LETPP no município de São Paulo.

8) Tem custo para conseguir a LETPP? Qual o valor?
Sim. Existe preço público cujo valor é definido no protocolo do DSV, com base nos documentos apresentados e no número de veículos/LETPP.

TAXAS LETPP

Valores das taxas de Maio/2009.
V
alores pagos através de boleto bancário retirado na SVMA após a entrada no processo.

Taxa de produto - SVMA

R$ 92,30

Taxa de veículo - DSV

R$ 26,70 + R$ 2,70 por veículo

Documentação – SVMA / DSV

R$ 1,30 por folha do processo

Documentação – SVMA / DSV

R$ 13,10 nas 3 primeiras folhas do processo

Em caso de autuar novo processo - Pedido de Reconsideração/Recurso

Documentação

R$ 1,30 por folha do processo

Documentação

R$ 13,10 - 3 primeiras folhas


9) Em relação a um Bi-trem, onde temos 2 semi-reboques, a LETPP vai sair por semi-reboque ou uma LETPP para o conjunto?
A licença é por placa do veículo e não para o conjunto transportador.

10) O expedidor pode ser penalizado?
Sim, o expedidor pode ser penalizado pelo
Decreto 50.446/2009 por embarcar produtos perigosos em veículo desprovido de LETPP e por não encaminhar à Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (COMDEC) o relatório anual, nos meses de janeiro a março, contendo informações quanto: ao fluxo de todos os produtos perigosos embarcados no ano anterior; ao nome e classificação dos produtos transportados; ao volume anual de produtos transportados; e aos esquemas de atendimento de emergência, relacionando os recursos humanos e materiais disponíveis e o sistema de acionamento.

11) Qual o contato do COMDEC ?
O telefone do COMDEC é 3313.5726, R.233 e o site:
http://portal.prefeitura.sp.gov.br/secretarias/governo/defesa_civil/0002

12) Qual o e-mail do Departamento de Transportes Especiais da CET ?
O email é:
dte@cetsp.com.br


CET - Companhia de Engenharia de Tráfego - São Paulo - SP, Brasil


 
 
Voltar | Topo | Indicar a um amigo | | Imprimir página | Início
 

Home | Política de Privacidade | Mapa do Site | Anuncie no PP | Fale Conosco

2009 Produtos Perigosos. Todos os direitos reservados. Política de privacidade

Área restrita: E-mail: Senha: Lembrar senha
 
Nipotech